Outono da Saudade

By : | 0 Comentários | On : Outubro 30, 2017 | Categoria : Blogue

Outono - Receitas da Tia Céu

Queridos leitores e amantes da boa mesa, penitencio-me outra vez, depois da última vez que aqui escrevi ter prometido que passaria a ser mais assídua nas publicações e partilhas no blog e na página. Mas a mudança de casa, os inúmeros caixotes para abrir e arrumar e novos desafios profissionais afastam-me, mesmo contra a minha vontade, da minha paixão, que é escrever e partilhar sobre os meus cozinhados e aventuras gastronómicas.

Mas hoje (não prometo mais nada!!!!) volto à vossa presença para vos falar um pouco do meu estado de espírito, neste Outono que eu chamo Outono da Saudade!

Sinto saudade dos Outonos frios e chuvosos, de dias com Sol a espreitar, já friorento, entre nuvens prenhes de água que caía do céu para a Terra ávida e sequiosa, pulsante de vida prestes a hibernar, enquanto a Roda da Vida girava lenta e determinada. Sinto saudade de Outonos doces, quando, depois de arrumar todas as bagagens da praia, fazíamos espaço para os casacos, os guarda chuvas, as galochas, os chapéus e as luvas e no ar já se sentia o tinir dos sininhos dos anjos natalícios. E os passeios nas ruas da cidade, com o cheirinho bom das castanhas assadas, embrulhadas em jornal, saboreadas em boa companhia, entre risos e conversas tolas, ficavam na memória dos afectos, gravados em tons amarelados de folhas caídas.

E em casa, os miúdos chegavam todos mais ou menos à mesma hora, a do lanche, com leite quente, torradinhas com marmelada feita em casa, um comia ainda um dióspiro, outro comia duas pêras outro comia tangerinas cujas cascas ficavam guardadas no frigorífico durante um dia ou dois, para fazer licor de tangerina. E a vida fluía doce e mansa, os trabalhos de casa e o estudo à volta da enorme mesa da cozinha que servia para tudo, era a alma da casa.

Nesses Outonos, mal o tempo pedia recolhimento, lá voltava eu á cozinha, às compotas, às conservas, ao tricot, à leitura, ao estudo e à pesquisa dos assuntos relacionados com a espiritualidade da matéria. Mas nunca me senti tão conectada com o espírito que habita como quando, em gestos lentos e meditativos, mexia e remexia a compota, ou vigiava o ponto de açúcar ou compunha os frascos de conservas que se iriam perfilar na despensa, à espera de consumo em casa ou de embalagem de Natal adequada às prendas personalizadas.

Este ano, o Outono traz-me a tristeza e a aflição da Terra seca, das árvores sem folhas para cair porque já estão carbonizadas, dos animais selvagens desesperados à procura da humidade e escuridão do ventre da natureza, que o Homem está a matar sem dó nem piedade. Por isso este Outono, daqui  a pouco quase Natal, é o Outono da Saudade.

 

menina - Receitas da Tia Céu

Para vos trazer um pouco da nostalgia do tempo em que ainda havia crianças e avós em casa e se lanchava torradas com marmelada e leite quente,  deixo no site uma receita de marmelada, sem açúcar, mais saudável portanto, e que pode ser guardada no frigorífico ou no congelador, em caixinhas de vidro.

 

Marmelada - Receitas da Tia Céu

castanhas - Receitas da Tia Céu

Share This Post!

Deixe uma resposta

Partilhas